quarta-feira, 7 de setembro de 2011

COLONIZAÇÃO E TRABALHO FORÇADO

             Em 1530, Portugal finalmente decidiu implementar a colonização das terras que lhe cabiam  na América. A decisão foi, tomada por três  razões: por um lado, o governo português estava preocupado com o risco de perder o novo terrítório para  os franceses, caso não promovesse sua ocupação. Estes ignoravam os termos do Tratado de Tordesilhas e ameaçavam tomar as terras que não estivessem efetivamente ocupadas por portugueses ou espanhóis.
             Por outro lado, o comércio de especiarias com o oriente estava cada vez mais complicado. As despesas de viagem eram enormes e Portugal enfretava uma baixa de preços dos produtos provocada pela concorrêcia com outros países.
              Para completar, sua grande rival, a Espanha, obitinha êxito com a ocupação dos teritórios americanos, onde explorava o ouro e prata.
               O marco de ocupação portuguesa na América foi a expedição comandada por Martim Afonso de Sousa, enviada em 1530 pelo rei dom João III. Martim Afonso percorreu grande parte do litoral do Brasil atual e promoveu algumas incurções pelo interior, na esperança de encontrar ouro e prata. Não foi bem-sucedido nessa empreitada, mas conseguiu destruir uma feitoria francesa no atual estado de Pernambuco e, bem mais ao sul, fundou em 1532 a vila de São Vicente, no litoral do atual estado de São Paulo.
                Nesse primeiro núcleo de povoamento, Martim Afonso distribuio terras, indriduziu mudas de cana-de-açúcar e animais das ilhas do Atlântico- Madeira, Açores e Cabo Verde-e costruiu um engenho.Em seu trabalho foi auxiliado por João Ramalho, um náufrago português que vivia entre os índios.
                É importante lembrar que a relação entre europeus e nativos, relativamente amistosa até esse momento, iria passar por grande mudança. Afinal, os portugueses estavam invadindo terras indíginas e logo iriam impor o trabalho compulsório e medódico entre os nativos. Os  índios viviam livres e não estavam habituados ao trabalho forçado, por isso poucos aceitaram a imposição. A maioria deles reagiu com violência contra os invasores, dando início a longos conflitos.

Um comentário:

  1. a cultura indigina não aceitava a escravidão.

    ResponderExcluir